Informação acerca da dieta da USP, com o cardápio diário e semanal da dieta da USP, identificando as vantagens e desvantagens desta conhecida dieta. Como funciona a dieta da USP e quais os cuidados que deve ter após a sua conclusão.


Dieta da USP e Dieta da Proteína

Tanto a dieta da USP, como a dieta da proteína formulam uma proposta baseada numa diminuição drástica no consumo de alimentos com carboidratos. Estas dietas permitem no entanto a ingestão de gorduras e proteínas. Alguns alimentos como leites com restrição de carboidratos, queijos, ovos ou carnes podem ser consumidos livremente. Outros alimentos com pequenas quantidades pequenas de carboidratos também podem ser incluídos como verduras, castanhas, parcimônia e nozes.

Dietas como a dieta da USP e dieta da proteína, apresentam algumas vantagens como por exemplo o facto de permitirem a ingestão de qualquer quantidade de alimentos, desde que se enquadrem dentro de um determinado grupo de alimentos. Algumas pessoas referem que com este tipo de dietas atingem uma maior saciedade devido a dois fatores, nomeadamente a possibilidade de ingerir uma grande quantidade de alimentos, e a obtenção de sentimento de saciedade como resultado de consumo de proteínas e gorduras, se comparados com alimentos repletos de carboidratos.
Este tipo de dietas normalmente permitem uma perda de peso substancial de modo rápido, num período de 7 a 15 dias.

Existem no entanto alguns inconvenientes associados à prática de dietas como a dieta da USP e dieta da proteína, que têm a ver com o facto de apenas permitirem o consumo de certos alimentos associados apenas a alguns grupos específicos de alimentos. Assim, estas dietas não são balanceadas, já que excluem diversos grupos alimentares; provocando algumas deficiências de fibras, minerais e vitaminas, que estão especialmente presentes em cereais integrais, verduras e frutas.
Além disso o consumo de gorduras provoca aumento nos níveis de colesterol LDL, podendo provocar a aterosclerose (entupimento dos vasos sanguíneos devido ao excesso de depósito de gordura) e podem ainda aumentar o depósito de gordura no fígado, o que poderá motivar esteatose hepática (fígado gorduroso).
O nosso cérebro utiliza como fonte de energia a glicose, que é obtida a partir de carboidratos, e com a exclusão destes, o corpo é obrigado a forçar uma reação no fígado, transformando a gordura em glicose. Mas este tipo de reação resulta na produção de diversas substâncias tóxicas, os corpos cetônicos. Este tipo de substâncias provocam um estado de cetose no corpo, o que poderá motivar o aparecimento de dores de cabeça, fraqueza, mau hálito, enjoos e náuseas. Em situações mais graves podem mesmo levar a coma.
Em qualquer atleta ou praticante de uma qualquer atividade física, a supressão de carboidrato pode prejudicar a recuperação muscular e a prática de determinados exercícios, provocando a perda da massa muscular e diminuição do rendimento da atividade física.
A exclusão de carboidratos motiva uma perda de peso significativa devido à perde de água e glicogênio.

Assim, poderemos afirmar que dietas como a dieta da USP ou dieta da proteína, não são dietas equilibradas e saudáveis, pelo que estas normalmente são implementadas por pessoas que pretendem atingir uma significativa perda de peso em pouco tempo, muitas vezes devido à necessidade de se apresentarem elegantes em determinados acontecimentos sociais que se aproximam, ou simplesmente porque se inicia rapidamente a época de praia.
Após conclusão de uma dieta deste tipo, e tendo conseguido atingir os objetivos definidos para a perda de peso, deverá então iniciar uma metodologia de dieta saudável, associada a atividade física, de modo a não cair novamente nos excessos que o levarão a recorrer a este tipo de dietas.
Neste blog poderá aceder a tudo o que importa saber acerca da implementação da Dieta da USP.
Poderá ainda conhecer de modo integral a metodologia de implementação da Dieta da Proteína.

Índice dos artigos do BLOG
POSTAGENS POPULARES

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL